Sobre o Programa de Igualdade de Gênero

Alcançar a igualdade de gênero é essencial para o fortalecimento da governança democrática, dos direitos humanos e do desenvolvimento sustentável. Este fato se reflete em numerosos acordos internacionais, incluindo a Agenda 2030, em que a igualdade de gênero é um Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (SDG5), reconhecida como pré-requisito para alcançar todos os outros objetivos.

A região das Américas e do Caribe é vista como líder global em igualdade de gênero, com movimentos sociais vibrantes, avanços na representação das mulheres nos parlamentos nacionais e, marcos legislativos abrangentes relativos às questões da violência de gênero. No entanto, barreiras sistêmicas e normas sociais nocivas continuam a prejudicar as mulheres e outros grupos marginalizados nesta região, como em todo o mundo.

Parlamentares - tanto mulheres quanto homens - desempenham um papel crítico na promoção do progresso na luta pela igualdade de gênero. Através de suas funções e plataformas legislativas, as e os parlamentares podem contribuir de forma significativa, reformando as leis discriminatórias, fortalecendo as proteções sociais, defendendo mecanismos orçamentários e de fiscalização sensíveis ao gênero e, assegurando que o trabalho pela igualdade de gênero tenha recursos suficientes e seja subsidiado com informações a partir das necessidades e perspectivas das mulheres. Os próprios parlamentos também devem responder às questões de gênero em suas operações e culturas internas, para criar ambientes habilitadores à mudança.

O ParlAmericas apoia os esforços parlamentares para promover ações legislativas sensíveis ao gênero. Como parte do nosso programa de igualdade de gênero, criamos espaços de trabalho inclusivos que promovem o intercâmbio das melhores práticas entre parlamentares, fornecendo recursos especializados e apoio para fortalecer esses esforços. Em estreita colaboração com os parceiros da sociedade civil, nosso programa de igualdade de gênero também promove a liderança política das mulheres, visando também o empoderamento da próxima geração de líderes femininas. O nosso trabalho é baseado em uma análise interseccional dos sistemas de discriminação e privilégios, que se sobrepõem às relações de gênero.